As cúpulas OSTRAH conciliam design contemporâneo com a delicadeza e leveza do papel.

Em 2017, na busca por uma nova luminária para sua casa, a artista plástica Juliana Naso teve a ideia de produzir cúpulas que fossem ao mesmo tempo modernas e sustentáveis. Ela se debruçou em diversos protótipos e experimentações e, inspiradas na antiga arte de Origâmi, criou a sua primeira coleção. OSTRAH nasce em 2018, fruto de um extenso trabalho de pesquisa e avaliações de técnicas, suportes, acabamentos e estilos para desenvolver um produto comercial que fosse também uma peça artística. O trabalho é artesanal: todas as cúpulas são feitas de papel especial e dobradas a mão, uma a uma.

Os quatro primeiros modelos lançados foram selecionados por possuírem uma mistura de formas clássicas com ousadia. Um exemplo é a cúpula PUB, que foi inspirada nas famosas luminárias de bar e ganharam novas facetas nas dobras de papel. Já a PLISSÊ, segue um formato conhecido de cúpula, mas nela o trapézio ganha charme lembrando uma saia em camadas.

As cúpulas OSTRAH foram pensadas usando materiais de qualidade e de baixo impacto ambiental. Os papéis utilizados possuem acabamento acetinado que, por ser menos poroso, fazem com que o pó não se acumule tanto, além de facilitarem a limpeza. Basta passar um pano seco ou espanador para manter as cúpulas limpas, contribuindo para que elas tenham uma maior durabilidade.

A consciência de desenvolver um produto eco-friendly abrange diferentes aspectos da produção, tais como ter um tamanho compacto para diminuir espaço no armazenamento e transporte e reduzir o uso de materiais nas embalagens que são feitas somente de papelão, usando carimbos para personalizar em vez de de impressões.